CONGRESSO NACIONAL
Deputados/as e senadores/as tomam posse e CONTAG faz recepção para seus representantes orgânicos
02 de fevereiro de 2023 ás 10:16:19


Foto : César Ramos

Nesta quarta-feira (1º de fevereiro), a Câmara dos Deputados e o Senado Federal realizaram sessões de posse e de eleição da Presidência e Mesa Diretora das duas casas. Na Câmara, tomaram posse os 513 deputados e deputadas eleitos/as no ano passado e, no Senado, os 27 senadores/as eleitos/as.

Desse total, a CONTAG destaca a posse dos/as parlamentares orgânicos/as e dos comprometidos com a pauta da agricultura familiar. São 05 trabalhadores rurais agricultores e agricultoras familiares com mandato na Câmara Federal: Airton Faleiro (PT-PA); Bohn Gass (PT-RS); Carlos Veras (PT-PE); Heitor Shuch (PSB-RS); e Dilvanda Faro (PT-PA), a primeira mulher da base da CONTAG eleita deputada federal. E um com mandato no Senado: Beto Faro (PT-PA), primeiro trabalhador rural eleito Senador da República.

Quanto às pessoas comprometidas e parceiras que tomaram posse para a nova legislatura, destacamos mais três senadores e uma senadora eleita: Camilo Santana (PT-CE); Otto Alencar (PSD-BA); Teresa Leitão (PT-PE) Wellington Dias (PT-PI). E 11 deputados/as federais: Adriana Accorsi (PT-GO); Alice Portugal (PCdoB-BA); Daniel Almeida (PCdoB-BA); Erica Kokay (PT-DF); Fernando Mineiro (PT-RN); Helder Salomão (PT-ES); Jackeline Oliveira (PT-ES); José Guimarães (PT-CE); Marx Beltrão (PP-AL); Natália Bonavides (PT-RN); e Paulo Fernando – Paulão (PT-AL). 

Na sequência, foram realizadas sessões de eleição da Presidência e da Mesa Diretora. Para a Câmara dos Deputados, o deputado Arthur Lira (PP-AL) foi reconduzido à Presidência para o próximo biênio, bem como foi reeleito Rodrigo Pacheco (PSD-MG) para a Presidência do Senado.

Para homenagear os/as parlamentares orgânicos/as, a CONTAG ofereceu uma recepção na sua sede na noite desta quarta-feira. Além da Diretoria e assessoria da Confederação, também vieram prestigiar os deputados, deputada e senador recém-empossados os familiares, diversas autoridades e demais convidados/as.

Destacamos a presença da secretária executiva da Secretaria Geral da Presidência da República, Maria Fernanda Coelho, do secretário da Agricultura Familiar do Ministério do Desenvolvimento Agrário e Agricultura Familiar, Vanderley Ziger, do deputado distrital Gabriel Magno (PT-DF) e do presidente da CONTAR, Gabriel Bezerra.

“Os seis são os nossos representantes legítimos no Congresso Nacional. A agricultura familiar está bem representada e a CONTAG participará efetivamente desses mandatos, bem como dos demais parlamentares comprometidos com o Projeto Alternativo de Desenvolvimento Rural Sustentável e Solidário. Desejamos sucesso na legislatura e que as propostas de interesse da agricultura familiar e da sociedade brasileira em geral avancem no poder legislativo”, destacou o presidente da CONTAG, Aristides Santos.

“Estamos com muita esperança para esse próximo período. A nossa expectativa é que essa nova legislatura seja de reconstrução do País. Esperamos que a nossa bancada da agricultura familiar e dos/as parlamentares comprometidos nos ajudem a articular, dentro do Congresso Nacional, o atendimento de pautas importantes para os povos do campo, da floresta e das águas, como nos projetos referentes ao meio ambiente, às mulheres, à juventude, às pessoas idosas, e que deem uma atenção especial à pauta das da Marcha das Margaridas direcionada ao poder legislativo”, ressaltou a secretária de Mulheres da CONTAG, Mazé Morais.

EXPECTATIVAS 

Durante a recepção, os/as parlamentares falaram de suas expectativas para esse mandato e do seu compromisso com as pautas da agricultura familiar e de reconstrução do País. 

“A minha expectativa é de que a gente vai conseguir colocar de novo o Brasil no trilho do desenvolvimento e da valorização das pessoas. Estou muito animado, porque se retoma o Ministério do Desenvolvimento Agrário e da Agricultura Familiar e também se cria outros ministérios que dialogam com a pauta social. Afinal, ninguém conseguiu fazer nada no mundo sem trabalho e o trabalho está nas mãos dos trabalhadores, das trabalhadoras, da juventude. Efetivamente, é preciso que as políticas públicas funcionem. Também vamos ter espaço para discutir as políticas, seja para a agricultura familiar, para a educação do campo, entre outras mais que efetivamente vão dialogar com quem põe a semente na terra”, destacou o deputado federal Heitor Schuch (PSB-RS).

“As palavras são unir e reconstruir. A nossa mensagem para o Brasil, para ser forte na sua riqueza e na sua diversidade, carrega esse sentimento. E a nossa votação como parlamentar, do trabalho do nosso mandato, não tem sentido se não estiver vinculado às pautas para unir e reconstruir o Brasil”, disse o deputado federal Elvino Bohn Gass (PT-RS).

“Esse é um mandato de muitos desafios. Fizemos um primeiro mandato de resistência, de denúncia dos ataques aos direitos da classe trabalhadora e dos desmontes das políticas públicas. Agora, é um mandato que vai ajudar o presidente Lula no processo de reconstrução. Nós precisamos trazer de volta o programa 1 Milhão de Cisternas de Placa, que é tão importante para a população do nordeste, a Política Nacional de Assistência Técnica, de acesso à energia solar como apoio à produção e os arranjos produtivos da agricultura familiar, o Pnae, o PAA, o Programa Minha Casa Minha Vida Rural. Então, a gente tem uma série de programas e ações que nós precisamos resgatar, reconstruir foram destruídos durante o governo Bolsonaro”, ressaltou o deputado federal Carlos Veras (PT-PE).

“Vamos viver agora um novo ciclo. Passamos quatro anos numa luta de resistência. E essa luta de resistência se deu do ponto de vista pragmático na disputa dos territórios, de ataque ao meio ambiente, aos povos, mas também no Congresso na tentativa de flexibilização da legislação, ou seja, uma busca de legalizar as atividades ilegais, como a grilagem, para legalizar exploração mineral em terra indígena, os ataques ao meio ambiente. Agora, vamos viver um novo momento. Eu gosto de pegar como exemplo a criação dos novos ministérios, essa é uma demonstração de que vai haver uma mudança profunda”, avaliou o deputado federal Airton Faleiro (PT-PA).

“Quero louvar essa bancada da agricultura familiar hoje no Congresso Nacional. Nós vimos o desmonte que aconteceu nos últimos anos, vimos também esses atos criminosos do dia 8 de janeiro e, nesse momento, ter uma bancada fortalecida da agricultura familiar, trazendo as pautas estruturantes. Temos o tema da fome, como tema de centralidade do governo Lula, e essa bancada reorganiza essa temática no Congresso Nacional e isso é fundamental para a reconstrução do País”, ressaltou a secretária executiva da Secretaria Geral da Presidência da República, Maria Fernanda Coelho.

Fonte: Assessoria de Comunicação da CONTAG – Verônica Tozzi

Outras Notícias

Mais Notícias