FESTIVAL NACIONAL DA JUVENTUDE RURAL
Caminhada em Brasília e anúncio do governo federal marcam encerramento do 4º Festival Nacional da Juventude Rural
27 de abril de 2023 ás 18:33:48


Foto : César Ramos

A região central de Brasília amanheceu ocupada pela juventude rural. Logo cedo, os 5 mil jovens rurais participantes do 4º Festival Nacional da Juventude Rural saíram do Pavilhão de Exposições do Parque da Cidade em caminhada sentido à Esplanada dos Ministérios. Com suas faixas, camisas coloridas, cantos, poemas, batuques e muita energia, caminharam por mais de seis quilômetros destacando as suas bandeiras de luta, a sua vontade de permanecer no campo e de reconstruir o País.

Foto: Rafael Fernandes

O tema “Semeando Resistência e Cultivando um Mundo Novo” foi repetido diversas vezes ao longo do percurso, bem como o apoio da população, com acenos, buzinaços e aplausos. A juventude mostrou que não é apenas o futuro da agricultura familiar, mas também o presente, e que medidas precisam ser executadas com urgência para que a vontade de permanecer no campo com qualidade de vida seja uma realidade na vida de 6,7 milhões de jovens entre 16 e 32 anos que ainda vivem no meio rural brasileiro, segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD/IBGE) de 2020.

Ao final da caminhada, em frente ao Congresso Nacional, foi realizado o ato político com falas de diversos parlamentares, de representantes de organizações parceiras, da Diretoria da CONTAG e da Comissão Nacional de Jovens Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais (CNJTTR). Um dos momentos especiais do ato foi a chegada de uma comitiva do governo federal para a entrega de documento com a resposta às reivindicações apresentadas na Pauta do 4º Festival Nacional da Juventude Rural. Alguns dos representantes fizeram o anúncio das principais medidas no carro de som.

Foto: Rafael Fernandes

“Em nome do presidente do Lula e do ministro Márcio Macêdo e de todos os ministros que compuseram o nosso Grupo de Trabalho, trago os cumprimentos a vocês”, disse a secretária executiva da Secretaria Geral da Presidência da República, Maria Fernanda Coelho. Ela listou os ministérios mobilizados nas negociações: Desenvolvimento Agrário e Agricultura Familiar (MDA), Trabalho e Emprego, Meio Ambiente, Turismo, Comunicações, Educação, Cultura e Saúde. 

“O Ministério das Comunicações vai entrar com o programa para internet rural para aumentar a velocidade da banda larga no meio rural. O Meio Ambiente com chamadas de Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater) com, no mínimo, 30% de jovens. O Ministério do Trabalho e Emprego vai reeditar o Consórcio Social da Juventude Rural. Ministério da Educação vai homologar o parecer do Conselho Nacional da Educação que reconhece a pedagogia da alternância como estratégia de formação dos sujeitos”. Maria Fernanda fez outros anúncios, bem como outros representantes do governo, a exemplo do crédito fundiário para a juventude rural e o Plano Nacional de Juventude e Sucessão Rural.

Clique AQUI para baixar o caderno de resposta do governo federal.

Clique AQUI para baixar o anúncio feito pelo governo no encerramento do Festival.

Foto: Rafael Fernandes

O presidente da CONTAG, Aristides Santos, explicou que esse anúncio feito no encerramento do Festival traz uma parte das medidas negociadas com o governo. Outra parte será anunciada no Plano Safra, na resposta das negociações dos demais pontos da Pauta do Grito da Terra Brasil e também da Marcha das Margaridas, em agosto.

“Ao voltar para os seus estados, levem o recado do 4º Festival que foi um sucesso. Foi bastante mobilizado, discutido e valorizado pelo governo e pela sociedade”, destacou o dirigente.

Foto: César Ramos

A secretária de Jovens da CONTAG, Mônica Bufon, encerrou o 4º Festival Nacional da Juventude Rural destacando o protagonismo da juventude na agricultura familiar. “Somos o futuro sim, mas não teremos um futuro se esse presente não for olhado agora. Somos resistência! Estamos construindo a nossa história enquanto juventude rural no nosso País. Aqui está o grande resultado da nossa caminhada e do nosso 4º Festival. Queremos permanecer no campo não apenas para produzir, mas também com qualidade, como espaço de vida, como espaço nosso, como nosso território.”

Fonte: Assessoria de Comunicação da CONTAG - Verônica Tozzi

Outras Notícias

Mais Notícias