CONTAG 60 anos
Seminário nacional e lançamento de livro marcam início das celebrações dos 60 anos da CONTAG
11 de maio de 2023 ás 09:43:08


Foto : César Ramos

A CONTAG completará 60 anos no dia 20 de dezembro e as celebrações já foram iniciadas. Nesta quarta-feira (10) aconteceu o Seminário Nacional CONTAG 60 anos na luta por democracia, direitos e justiça social, integrando a programação do Curso Nacional de Aprofundamento Temático e Desenvolvimento Metodológico realizado pela Escola Nacional de Formação da CONTAG (ENFOC). Também foi feito o lançamento do livro “CONTAG 1963-2023: Ações de Reprodução Social e Formas de Ações Coletivas”, de autoria do pesquisador Marco Antonio Teixeira.

A abertura do Seminário contou com falas do presidente da CONTAG, Aristides Santos, da secretária de Mulheres, Mazé Morais, e do secretário de Formação e Organização Sindical, Carlos Augusto (Guto). A Diretoria da CONTAG destacou a importância de realizar um seminário como este para resgatar essa trajetória de lutas, de conquistas, de alianças, de desafios enfrentados e também de perspectivas para o futuro.

Mazé também destacou a organização das mulheres na trajetória dos 60 anos da CONTAG. “Essa é uma grande oportunidade para refletirmos sobre o nosso lugar nessa história e que é impossível falar desses 60 anos sem fazer referência à organização das mulheres trabalhadoras rurais”, completou.

“Essa ação fortalece o itinerário formativo da ENFOC e a nossa forma de fazer processos formativos”, disse Guto, que também reforçou o convite para a produção de artigos sobre a história da CONTAG, para resgatar e visibilizar a importante trajetória de resistência e de defesa de um projeto de desenvolvimento rural sustentável e solidário para o País. Lembrando que o prazo para envio de artigos encerra no dia 30 de junho. Clique aqui: https://ww2.contag.org.br/edital-001-2023---chamada-para-artigos-20230206

Na sequência, o pesquisador Marco Antonio Teixeira, o companheiro Francisco Urbano, presidente da CONTAG no período 1991 a 1994 e 1995 a 1998, e Raimunda Celestina de Mascena, coordenadora Nacional de Mulheres Trabalhadoras Rurais no período de 1998 a 2005 e secretária de Formação e Organização da CONTAG no período 2005 a 2009, falaram de suas vivências sobre a história do Movimento Sindical de Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais (MSTTR), em especial dos 60 anos da CONTAG. Esse momento também resultou num amplo debate com a Rede de Educadores e Educadoras Populares, com a Diretoria e assessoria da CONTAG e com convidados/as.

Segundo Marco Antonio, não tem como estudar a história do País sem entender a CONTAG. “Tinha curiosidade de estudar a atuação dos movimentos sociais e, ao estudar os movimentos, tive a curiosidade de conhecer a atuação da CONTAG”. O pesquisador também explicou o processo de pesquisa, de vivenciar o dia a dia da atuação da CONTAG, de ler os relatórios anuais da CONTAG, de ver a riqueza de detalhes e a complexidade da sua atuação. “Os movimentos se constroem com as ações coletivas e de reprodução social”, ressaltou.

O livro lançado por Marco Antonio traz os casos emblemáticos ao longo dessa trajetória, como os Congressos da CONTAG, a capacidade da organização de construir alianças, as ações do Grito da Terra Brasil, a Greve nos Canavieiros, as edições da Marcha das Margaridas, e faz reflexão sobre as ações de reprodução social e formas de ações coletivas.

“A nossa luta e forma de atuação é diferente de qualquer outra categoria. Não lutamos apenas pelos direitos trabalhistas. Nossa principal bandeira é a reforma agrária, lutamos pela mudança do modelo de desenvolvimento e de sociedade. Afinal, a terra traz poder econômico e político”, reforçou Francisco Urbano. Ele completou ainda: “A CONTAG é um guarda-chuva com todas as lutas históricas do País.”

Raimunda Celestina de Mascena, assim como Mazé, aprofundou esse olhar sobre a importância da organização das mulheres para o fortalecimento do movimento sindical. “A pesquisa ajuda a ancorar o fazer nosso. O fazer dessa história não é individual. Foram muitos os desafios enfrentados ao longo desses anos. A participação das mulheres começou efetivamente a partir do 4º Congresso Nacional da CONTAG. Antes, participávamos como dependentes, como acompanhantes. Hoje, é essa potência. As mulheres são protagonistas dessa história e têm como marca a construção da Marcha das Margaridas e da ENFOC”.

Depois desse dia de profundas reflexões e debates, foi realizada uma celebração dos 60 anos com a 8ª Turma do Curso Nacional da ENFOC e de lançamento oficial do livro. “Faltam palavras para traduzir o sentimento sobre a importância desse momento. Dar o pontapé nas comemorações dos 60 anos da CONTAG revivendo esse passado e refletindo sobre as perspectivas de futuro, de reafirmação da nossa luta, envolvendo a Rede de Educadores e Educadoras Populares, é algo muito simbólico. Viva a CONTAG, viva o movimento sindical, viva os trabalhadores rurais agricultores e agricultoras familiares!”, destacou o presidente da CONTAG, Aristides Santos.

Fonte: Assessoria de Comunicação da CONTAG - Verônica Tozzi

Outras Notícias

Mais Notícias