8 DE MARÇO
Participar sem medo de ser mulher: Mulheres na política, muda a política e constrói Bem Viver
08 de março de 2024 ás 09:41:58


Arte : Lunna Fabris

O dia 08 de março vai muito além de uma simples comemoração. Celebrar o Dia Internacional de Luta das Mulheres é uma importante recordação das conquistas de direitos e que, principalmente, as mulheres ainda estão fora dos espaços públicos e são poucas nos espaços de poder.


“Esta data nos convoca a renovarmos o compromisso com a luta feminista. Luta que nós mulheres travamos diariamente, coletivamente, contra todas as formas de opressão e desigualdade que afetam as nossas vidas”, afirma a secretária de Mulheres, Mazé Morais.


Com o mote MULHERES NA POLÍTICA, MUDA A POLÍTICA E CONSTRÓI BEM VIVER, as Margaridas da CONTAG, das Federações e dos Sindicatos juntam as suas vozes à de milhares de mulheres em todo o Brasil para reforçar a importância da representatividade na política brasileira.


Segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), as mulheres representam mais da metade da população brasileira e 53% do eleitorado. No entanto, elas ocupam menos de 20% dos cargos eletivos.


“Neste ano teremos eleições municipais e é preciso que apoiemos candidaturas de companheiras, da classe trabalhadora, comprometidas com a plataforma política da Marcha das Margaridas, que se pauta em uma agenda feminista, antirracista e anticapitalista”, ressalta a secretária.


As mulheres podem construir a aproximação de um entendimento próprio de política nos territórios de existência, fazendo trabalho de base, disputando a ideia que as pessoas têm sobre a política. É desafiador, mas mulheres agricultoras familiares são capazes de fazer a diferença, de fazer diferente e de construir uma política do afeto, estabelecido a partir de relações que respeitem as diferenças.


“O dia 08 de março, que luta pela equidade de gênero, é a parte visível de uma luta que travamos coletivamente, o enfrentamento à desigualdade. Por isso, lutar por uma participação política é uma das nossas sementes de resistência para construirmos o Bem Viver”, finaliza Mazé Morais.


Fonte: Comunicação CONTAG – Malu Souza

Outras Notícias

Mais Notícias